Dever de casa: hora de estudar

Dever de casa: hora de estudar

Pedagogas falam da importância da rotina de estudos nos primeiros anos 

Criança gosta de brincar. E isso faz bem. Mas e quando elas não querem fazer o dever de casa? É muito comum a criança ficar com preguiça, demorar muito mais tempo do que o necessário para terminar o trabalhinho que veio da escola, dizer que “não sabe”. E o que os pais devem fazer? Insistir. O dever de casa é uma ferramenta importante no processo de aprendizagem. Mais do que isso, a tarefa escolar ajuda a criar rotina de estudo.

– Os deveres de casa são de extrema importância para consolidar os conteúdos desenvolvidos em sala de aula. Porém, sempre digo aos meus alunos que estudar não é apenas fazer os deveres de casa, mas fazer exercícios de fixação, leituras com material complementar, e procurar relacionar o que aprendemos em sala de aula com coisas do dia a dia – diz a pedagoga Patrícia Pereira Nunes Silva, professora da rede municipal de Niterói.

Pode não ser muito fácil, mas mostrar à criança, desde cedo, que é importante separar um tempinho para estudar, traz benefícios. Essa rotina não precisa, e nem deve, ser de muitas horas por dia. Dependendo da faixa etária e do ano escolar, o tempo médio costuma variar de 20 minutos a uma hora. Mais importante do que quantidade é a qualidade do estudo. E isso vale já para as crianças que estão nos primeiros anos do ensino fundamental.

– A rotina de estudo é importante em qualquer idade, e eu diria que é mais importante exatamente nesta faixa etária, entre 6 e 9 anos, pois é quando se constrói o hábito. Se a criança tem um hábito desde cedo isso se torna natural com o passar dos anos – afirma a pedagoga Andréa Silva Rodrigues, professora do Colégio Qi

Segundo Andréa, estabelecer horário e, na medida do possível, oferecer um espaço adequado para o momento do estudo, são muito importantes, só não pode haver exageros.

– Essa rotina precisa vir num horário específico. Se a criança entende que tem um horário para almoçar, para tomar banho, para dormir, tem hora também para estudar. Outra coisa importante é o espaço, criando um ambiente favorável para a criança estudar, de acordo com o que cada família pode oferecer. Se a criança faz isso com concentração e atenção, o tempo não precisa ser muito longo – avalia Andréa.

Patrícia lembra que a rotina de estudo também ajuda a criança a administrar melhor o tempo e, consequentemente, a criar senso de responsabilidade.

– Se para os adultos, muitas vezes, é difícil administrar as atividades cotidianas, imagina para os pequenos. Ter uma rotina de estudo, além de influenciar no rendimento escolar, ajuda a criança a ter organização e responsabilidade. Essa rotina, sendo desenvolvida logo no primeiro ano, sem dúvidas ajudará muito a criança nos anos seguintes, em que os conteúdos e as tarefas de casa começam a tornar-se mais intensos – afirma.

Os deveres de casa costumam ser suficientes para rever e fixar o conhecimento adquirido em sala de aula, mas, se não tomarem muito tempo das crianças, podem ser complementados com outras atividades, como a leitura.

– Separe meia hora ou 40 minutos, no máximo, para o dever de casa, Se tomar este tempo todo, tudo bem. Se o dever for feito em 15 minutos, pegue o restante do tempo para ler o que for de interesse da criança. Pode ser notícia de esporte no jornal, livrinhos de diários que estão na moda. Todas as disciplinas dependem de uma boa interpretação, de boa leitura – lembra Andréa.

 

Leia também:

O que fazer quando eles não gostam de estudar?

Alfabetização: o que ajuda e o que atrapalha

É de bem pequeno que se estimula a leitura

Adaptação escolar

 

 

Comentar

Seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *