Espera e ansiedade

Espera e ansiedade

Demora para engravidar aumenta ainda mais a ansiedade das mulheres 

Muitas mulheres passam algum tempo tentando engravidar. E quanto maior a espera, maior costuma ser a ansiedade.

– A ansiedade prejudica o organismo do casal. Ela pode prejudicar o funcionamento natural do corpo. Por exemplo, a mulher pode vir a ter uma disfunção hormonal e por isso, dificuldade de fixação do óvulo. já o homem, quando pressionado a acertar, pode passar a sofrer de disfunção erétil e este mesmo reduzir o número de espermatozoides saudáveis. Entendendo a origem de seus medos e incertezas, estes sintomas poderão ser revertidos. O ideal é que o casal não deixe a situação chegar a esse ponto, já que a ansiedade é um transtorno difícil de ser tratado – diz a psicóloga Cintia Aleixo.

Especialista em Psicologia Perinatal, Cintia trabalha com atendimento e suporte emocional a gestantes, mães e também a mulheres que estão tentando engravidar. Neste último caso, segundo ela, é importante que a mulher (ou casal) investigue o motivo da demora. Não saber o que causa a dificuldade de engravidar tende a aumentar a ansiedade.

– É interessante que a mulher saiba qual é o motivo pela demora da gestação acontecer. Existem dois aspectos que envolvem a conquista da gestação da mulher. Um deles é o aspecto fisiológico, ou seja, existe algum comprometimento na saúde física e biológica do casal. O outro aspecto é a saúde emocional. A história de vida do casal que está envolvido nessa busca e pode comprometer a gestação. Quando a mulher sabe o que está acontecendo com a sua saúde física e mental, o seu organismo vai liberando a tensão do não saber e, automaticamente, a ansiedade vai sendo controlada – afirma Cintia.

Algumas medidas podem ajudar a mulher a lidar melhor com a situação, como não divulgar, inclusive para familiares, que está tentando engravidar. Assim, não se sentirá pressionada a engravidar rápido. Buscar atividade física de que goste e namorar sem se preocupar com a tabelinha também são formas de mudar o foco. Se for o caso, existem grupos de apoio

– Hoje em dia existem diversos grupos que trabalham a questão. Alguns são apenas rodas de conversa aonde cada mulher expõe suas questões e conflitos mas não existe o mediador profissional. É muito importante que a mulher se identifique com o grupo, e que exista algum profissional com formação de acordo e terapia psicológica para que suas frustrações, expectativas e ansiedades sejam de fato trabalhadas. Através da troca de informações e relatos sobre, a mulher que busca ser mãe, recebe apoio semanalmente ou quinzenalmente para que sua história seja ressignificada e elaborada – explica Cintia.

Leia também Quando a cegonha demora a chegar e Quanto mais ansiosa pior 

Comentar

Seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *